top of page
  • Foto do escritorRaipe Comunicação e Design

Textão ou textinho? Saiba algumas curiosidades sobre a produção textual.

A polêmica sobre escrever “textão” ou economizar nas palavras ganha evidência aqui e acolá. Para além das polêmicas, que rendem memes e dividem opiniões, há muita coisa para abordar quando se discute o assunto texto.


A primeira delas é que, o senso comum, considera que um texto é apenas a produção escrita. Porém, há textos verbais e textos não verbais.


O texto verbal é esse que você está lendo. Ele é escrito com palavras para ser lido. Já o texto não verbal pode ser uma imagem, foto, pintura, um áudio, um vídeo etc. Ou seja, são textos produzidos sem palavras escritas, mas que podem ser significados por alguém.


A segunda questão sobre o texto é a maravilha chamada intertextualidade. Trata-se da junção de dois textos para transmitir uma mensagem. Começamos aqui a desfazer o mito do textão. Porque uma foto sem legenda, postada no Instagram, pode dizer muito. Um vídeo longo com uma boa trilha sonora e uma narrativa forte pode compor um lindo “textão” não verbal.


Mas é a terceira questão que merece ser enfatizada numa avaliação sobre o tamanho do texto escrito. Não é o texto grande que desestimula a leitura, mas a qualidade da mensagem.


Um texto pode ser bom ou ruim. É isso que vai determinar o interesse do leitor. Não fosse assim, ninguém mais lia um livro. E ainda que estejamos nos referindo aos textos para as redes sociais, é certo que um texto escrito, produzido com as técnicas corretas, prenderá a atenção do leitor. Seja numa plataforma analógica ou digital.


Portanto, sempre que for escrever algo, observe algumas regras gerais:


1. Defina claramente o objetivo da mensagem;

2. Crie uma hierarquia de importância sobre o tema a ser explorado. Comece das informações mais relevantes para as menos importantes;

3. Use o primeiro parágrafo como um gancho para prender a atenção do leitor;

4. Redija períodos curtos e pequenos parágrafos. Isso facilita a leitura e, portanto, cansa menos o leitor;

5. Procure usar palavras e expressões de fácil compreensão, mas sem exagerar nas gírias, por exemplo.

6. Aprimores sempre o seu repertório;

7. Não desvie do assunto com divagações.


Siga essas dicas e escreva o quanto for necessário. O importante mesmo é que a sua mensagem chegue completa e clara ao leitor.

41 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page