top of page
  • Foto do escritorRaipe Comunicação e Design

Guia para a pré-campanha eleitoral



Desde as eleições de 2018 no Brasil, pouca gente duvida do potencial das redes sociais e do seu papel estratégico numa campanha eleitoral. O grande equívoco é pensar que dá para ocupar espaço nas mídias digitais da noite para o dia.


É certo que há uma linha tênue entre o que é permitido antes da campanha eleitoral oficializada e regulada pela Justiça Eleitoral e o que se pode fazer durante a chamada pré-campanha. Aliás, ninguém delimita com clareza quando começa uma pré-campanha. Para alguns, ela começa quando o partido lança o nome alguém para disputar um cargo antes de oficializá-lo na convenção.


Entretanto, chamamos aqui de pré-campanha, o tempo mínimo necessário para alguém se posicionar publicamente antes de ser indicado oficialmente para disputar o cargo. Para quem nunca participou da vida pública, mas dispõe de muitos recursos, pode ser um período muito curto. Mas, para quem não dispõe, ainda que seja razoavelmente conhecido/a, o caminho é um pouco mais longo.


Avaliamos que o prazo mínimo razoável é um ano antes do pleito eleitoral. Razoável se o/a pretenso/a candidato/a trabalhar com afinco e recursos médios. Mas esse é o prazo para que se tente construir uma reputação, se defina uma persona e se insira no debate público.


Por isto, elaboramos um guia para ajudá-lo/a a compreender a necessidade de iniciar agora o trabalho de posicionamento nas redes visando a uma candidatura em 2022. Se liga:



1. O eleitor vota em quem ele conhece ou pensa que conhece. Nesse caso, é fundamental se mostrar o quanto antes.


2. Mas não basta estar presente nas redes. Você precisa definir como quer ser vista/o e para quem desejar falar.


3. Você precisa definir um padrão visual. As cores, as formas e a linguagem devem identificá-la/o a qualquer momento em qualquer lugar. Isto reforça a sua imagem junto às pessoas.


4. Crie o seu site pessoal já, ele terá um papel estratégico importante durante a sua campanha, então, quanto antes for criado, melhor aproveitado será.


5. Use o máximo de canais que você puder. É um engano pensar que apena o Instagram, por exemplo, vai lhe garantir o alcance que você precisa. Além disto, cada rede social tem uma função e um público-alvo diferente.


6. Planeje bem os seus passo até a eleição. Tenha um cronograma e tarefas bem definidas para a comunicação nas redes e a consolidação do seu nome dentro do seu partido e junto aos eleitores. Mas tem que iniciar agora.

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page